terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Denúncia - Somos uma cidade com leis, ou somos a casa da mãe Joana?




Nesta terça-feira(21) fomos surpreendidos ao sermos convidados a retirar o nosso veículo do estacionamento público de União da Vitória, sendo que o mesmo foi cobrado e estávamos devidamente regularizados perante a empresa que o opera o ESTAR em nossa cidade, ou seja, tínhamos crédito que foi descontado. Só então foi alegado que o local seria destinado a carga e descarga. Ressalto que o ocorrido foi as 14 horas. Após, para não criarmos "caso", retiramos o veículo e estacionamos em outro local, também pago, só então fomos analisar os fatos.
PRIMEIRO - O local encontra-se duplamente sinalizado, faixa branca na pista e amarela no meio fio. Detalhe, a empresa operadora do ESTAR cobra o estacionamento no local (sem choro nem vela). Entretanto a empresa sediada neste endereço, achando-se no direito de legislar, diz que é carga e descarga e denuncia quem ali estacionar, mesmo que esteja pagando. Além disso, fixou uma placa de forma irregular e arbitrária como justificativa, (veja na foto) que a placa sequer é de qualquer órgão publico ou da empresa que opera o estacionamento, e sim da própria empresa do local.
SEGUNDO - Carga e descarga tem horário regulamentado, salvo lei em contrario, e que se houver, deveria estar sinalizada no local, a carga e descarga deve ser das 17 ou 18 horas até 09 horas do dia seguinte. Caso contrario,  a não ser que sejamos realmente uma "casa da mãe Joana", pois imaginem nesses casos, todas as empresas do centro da cidade teriam o direito de pararem caminhões de carga e descarga nas portas de suas lojas a todo e qualquer horário. O que diríamos então?
TERCEIRO - Tentamos entrar em contato com UVTRAN. Por telefone, pedimos a cópia da lei que regulariza a questão da carga e descargo. A funcionária que nos atendeu disse não ter nem idéia da referida lei. Pediu um tempo para contactar o secretário, porém não retornou. Foi então que estivemos na UVTRAN pessoalmente, sendo que primeiro nos foi dito que o secretário da UVTRAN estaria doente, de cama. Depois a funcionária nos falou que a pessoa que poderia dar a informação sobre a referida lei estaria numa reunião, entretanto até o momento de fechamento desta publicação (18:30 hs) não recebemos o retorno prometido.
Esta publicação, embora relate uma questão individual, é relevante a medida que esperamos que sirva para que medidas sejam tomadas para que as leis sejam de fato observadas igualmente para todos. Levamos em conta na hora de decidir por essa publicação, o fato de que outras pessoas nos relataram situações semelhantes neste mesmo local, o que nos parece que tais atitudes vem se repetindo a bastante tempo. Então? Autoridades competentes, quem vai tomar as medidas cabíveis e regulamentar de fato este local (e talvez outros tantos que possam existir pela cidade)? Regulamentações onde a lei sejam observadas igualitariamente para todos, independente de seus "poderes" econômicos!