domingo, 4 de junho de 2017

Estaríamos nós em guerra?


Nossa última postagem foi no dia 01 de maio. Fizemos essa pausa por entendermos que caminhávamos para uma situação de perigo. Falamos nessa última postagem sobre um detalhe que pode fazer toda a diferença, tanto na vida pessoal, familiar e em sociedade. O detalhe é a observação e cumprimento de normas e leis. Com a proliferação total e definitiva das redes sociais e suas alternativas oferecidas, é fácil percebermos que a grande maioria das pessoas, inclusive entre os chamados profissionais de imprensa, não estão preparados para o uso desses mecanismos oferecidos pela tecnologia e pelas mídias sociais.  Muitos estão confundindo a chamada liberdade de expressão com anarquia e libertinagem. Não é porque eu tenho acesso a um facebook (por exemplo) e que tenho direito a cobrar meus representantes ou que tenho o direito de protestar e me manifestar, que isso vai me dar o direito de sair por ai chamando todo mundo de ladrão, vagabundo ou corrupto. A prerrogativa do julgamento ainda é exclusiva do poder legal constituído, o judiciário. Não é e nunca foi da imprensa, aliás, cabe ressaltar que ter acesso a redes sociais não faz de ninguém "imprensa". Essa anarquia generalizada só nos levará a confrontos e conflitos desnecessário e que nos conduzem a situações de extremo risco e perigo, tanto que já existem defensores do derramamento de sangue como suposto meio de defesa da chamada democracia, o que é um absurdo histórico, cultural e ideológico.
Em nossas cidades, infelizmente temos presenciado dois ou três cidadãos que, patrocinados por políticos que querem manter o coronelismo político, estão se achando no direito de julgar e condenar todos aqueles que não são seus financiadores. A população de Porto União da Vitória não os apoia com certeza. Seus apoiadores, repetimos, são os coronelistas e seus "capachos". Por isso, paralisamos temporariamente nossas postagens, para refletir e corrigirmos algumas situações que estavam nos levando por esse caminho, o qual nunca concordamos. E agora retomamos com o objetivo de caminharmos rumo ao propósito das "boas notícias".  Agradecemos aos nossos amigos e leitores e continuaremos a contar com o apoio daqueles que pensam as nossas cidades, estados e país a partir do entendimento que a paz é melhor que a guerra e que o trabalho é o único caminho para produzirmos boas notícias.
Nesta semana que hoje se inicia estaremos postando um projeto que desde o início deste blog tínhamos por objetivo, aguardem!
Desde já registramos que contaremos com o apoio daqueles que desejam ver a nossa sociedade em Porto União da Vitória caminhando em paz e progredindo com trabalho.