quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Homofobia não pode! Islamofobia não pode! Evangelicofobia pode?

http://www.portaldotrono.com/bancada-evangelica-negocia-dividas-de-igrejas-em-troca-de-ajudar-temer-com-denuncia/


Vejo com frequência na grande mídia notícias de que as religiões afro-brasileiras são vítimas de preconceito e discriminação por parte dos evangélicos. Inclusive, já ouvi notícias absurdas, como: “Traficantes evangélicos impedem adeptos do candomblé e da umbanda de realizar seus cultos, nos morros cariocas”.
A despeito de o EI (Estado Islâmico), também conhecido como ISIS (Islamic State in Iraq and Syria), estar matando cruelmente inúmeros cristãos, a grande mídia não afirma que terroristas muçulmanos ou islâmicos estão matando cristãos no Iraque e na Síria. Por quê? Porque ela não quer generalizar, incorrendo em islamofobia?
Entretanto, a mesma grande mídia não se importa em dizer que “traficantes evangélicos” estão impedindo os cultos afro-brasileiros nos morros cariocas, associando a fé evangélica a um dos piores males que existe no Brasil: o tráfico de drogas! Isso não é evangelicofobia?
Na verdade, o que existe no Brasil é uma grande perseguição aos evangélicos. Muitos criticam, com justiça, os telebispos e tele-apóstolos charlatões, mas ninguém fala dos Joões Bidus e outros videntes que aparecem diariamente na TV prometendo isto e aquilo.
Agora aceitar a matéria desse jornalista que omitiu o nome no final da matéria, mas é sem duvida um instrumento dos "evangelicofobistas", mal caráter e  sem vergonha da pior espécie, JÁ É DEMAIS! Para quem ler a matéria na íntegra, até poderá perceber que ela superficialmente explica e mostra que a questão não é totalmente direcionada a bancada evangélica. Mas quem se detém no título da matéria e na foto de capa (e é a maioria, pois isso é uma estratégia de marketing jornalístico), fica pensando que os 543 bilhões citados na matéria é apenas os benefícios que serão concedidos as entidades religiosas. MENTIRA DESCARADA. Os 543 bilhões de reais é o total do Programa do REFIS nacional. As entidades religiosas que se beneficiarão é o equivalente a BEM MENOS de 1% desse total. A Maioria absoluta dos beneficiados desse programa são instituições bancárias e empresas ligadas direta ou indiretamente aos parlamentares (não da bancada evangélica). E mais, dizer descaradamente que a bancada evangélica negocia troca do seu voto pode. E os outros segmentos e bancadas em relação a mesma negociação fazem o quê? Uns podem ser acusados abertamente e outros são protegidos? Portanto a constante tentativa da chamada "grande mídia" de desmoralizar, desonrar e manchar a imagem do povo evangélico brasileiro caracteriza sim FOBIA, no caso evangelicofobia. Se as outras "fobias" são crimes e merecem punição, a evangelicofobia também!